Porquê o Criador fez a tristeza?

Porquê o Criador fez a tristeza?

Porquê o Criador fez a tristeza?

por Jonas Masetti

Nesse dia da tristeza a gente resolveu gravar na Tundra. 

Tínhamos vários opções de lugar e a gente estava tentando escolher o local mais triste, e a tundra que é aquele descampado enorme que apesar de ter muita vida, é todo monótono. Foi a nossa primeira opção para tristeza ontem.

Para podermos lidar com a tristeza, é necessário termos um certo nível de contato interno, e uma sinceridade. Enquanto não temos essa disposição de lidar com a tristeza, ela mesma tende a aumentar e é muito comum nos desconectarmos dela. Aparece uma falsa impressão de leveza e alegria, mas na verdade tudo isso nos impede de entrarmos em contato com ela.

Definitivamente não é fácil lidar com tristeza , mas se conseguirmos não fugir dela, ao contrário, irmos de encontro a ela aí sim temos condições de encontrar uma Redenção total.

Por qual razão o grande criador colocou a tristeza no mundo? As pessoas não sabem o que fazer com ela, para a maioria das pessoas ela é considerada uma grande vilã, mas saiba que é dela que surge a poesia da vida,  que ela existe desde o início dos tempos alimentando todos os poetas – ela vive livre no coração de todo o artista.

Aprender a lidar com a tristeza é uma obrigação para todos que se gostam e que querem viver bem.

Repare que a tristeza nunca anda sozinha. Ela vem acompanhada de uma lassidão, de um desânimo, é como se o mundo todo estivesse sobre a nossa cabeça. A vida perde a cor, tudo perde o sentido, não temos vontade de fazer nada.

A tristeza pode ter várias causas, e a mais cruel delas é aquela que vem do esforço de ficar alegre, de ficar bem, sorrindo, divertindo e alegrando os outros. Mais cedo ou mais tarde, a gente se vê sozinho, no abismo. e não é à toa que o dilema de todo palhaço é encontrar sua própria tristeza no camarim, nos bastidores da vida.

Quando a tristeza, porém, vem da perda de um ente querido, ela se apresenta em forma de saudade, de choro, que vem das memórias alegres da pessoa que partiu, misturada com aquela frustração de quem nunca mais vai encontrá-la.

Existe ainda aquela tristeza que vem da necessidade de controlar o mundo, e a dificuldade de aceitar que as pessoas são o que são, agindo conforme suas limitações e seus desejos. 

E não importa qual o tipo de tristeza seja, você acha que ela não vai embora!

A tristeza é de uma criança que existe dentro de nós, enquanto ignoramos essa criança a tristeza será sempre nossa. E com isso passa a ser um convite para depressão, insatisfação e frustração para o resto da vida. Contudo, se decidirmos dar a nossa atenção à ela, passamos a ser o pai e a mãe dessa tristeza. Sendo assim, passamos a viver o amor de quem acolhe alguém triste. Abraçar quem amamos é sempre muito gostoso, principalmente se essa pessoa estiver triste.

A nossa criança sente muita saudade das pessoas que foram embora, e sofre muito quando paramos de dar atenção à ela, para darmos atenção e divertir a criança dos outros. 

Escute a sua tristeza sempre na solidão, para que haja atenção plena e total e também para dar espaço à todas expressões represadas, livrando-a da sua prisão particular.

A nossa criança só precisa ser ouvida, cuidada e reconhecida. 

Dessa forma perceberemos que, como uma música clássica, o passo vai aumentando, e a mesma tristeza começa a se expressar em movimentos nas asas dos pássaros, no por do sol, nas caminhadas, no banho quente (que vira frio), que vira um bocejo, que vira ansiedade, exercício, vira um suor…. e dessa forma começamos a limpar e a lavar a tristeza para sempre.

O Criador é benevolente com você, e ele vai fazer aquilo que há de mais belo para quem está triste. Ele fez a tristeza pra que ninguém esqueça de si mesmo e para que nunca ignoremos o choro da nossa criança.

Gostou da publicação? Compartilhe com o mundo:)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *